Afinal, pra que serve um blog?

A resposta a esta pergunta eu deveria ter dado há alguns meses atrás, quando criei este blog. Aliás, todos que criam um blog deveriam ter como primeiro post, uma resposta a esta pergunta. Agora tentarei corrigir minha falha inicial respondendo de forma satisfatória.
Ontem, eu estava em casa sem fazer nada de muito útil, para passar o tempo sintonizei na MTV, mas este detalhe é desimportante (como disse um oficial de Justiça na TV ontem) o que vale a pena dizer é que estava passando o clipe da nova música do Skank (muito bom o clipe, melhor ainda a música) "Uma canção é para isso", nela, retoricamente, o compositor revela para que serve uma canção, desde então eu fiquei com essa música na memória, chegando no trabalho fui dar uma olhada nos blog's parceiros, quando pensei comigo:
- Puxa, por que e prá (sic) que esse povo perde tempo escrevendo num blog?
Alguns blogueiros, mesmo tendo outras atividades profissionais, acadêmicas ou ambas, decidem devotar tempo, pensando no que escrever, buscando notícias, escrevendo, tudo para manter seus blog's sempre atualizados, quando poderiam estar fazendo outras coisas, igualmente interessantes. Qual seria o objetivo de quem decide expor suas idéias à apreciação pública? Que esteja claro que aqui me refiro às pessoas cujo sustento, nada sai de seus blog's, ou seja, bcomo Edney, Alê Félix, Antonio Tabet, por exemplo, não entram nestas minhas especulações por razões óbvias.
Tentando responder a esta pergunta, em primeiro plano vale dizer que a Constituição Federal define o direito à intimidade como inviolável, antigamente, creio que a grande maioria da população brasileira e mundial até, buscava levar uma vida anônima, entretanto, hoje com Big Brother, Orkut, MySpace entre outros, todos querem algum tipo de notoriedade, e a internet proporciona essa possibilidade.
Enfim, a fama! A meu ver, este é um dos prováveis objetivos de quem cria um blog. Seja entre seus amigos mais próximos, seja em termos mais metropolitanos.
Outro possível objetivo é a carência afetiva. Certa vez conversando com uma amiga blogueira, ela falou que geralmente, quem tem blog é carente. Realmente, esta pode ser uma das explicações também, algumas pessoas podem sentir falta de alguém disposto a ouvi-las. Como dizia Aristóteles, o homem é um animal social, isto é, precisa interagir com os demais membros da sociedade, não importa como se dará este contato, se real ou virtual. E o blog permite tal interação de modo muito amplo. Perceba que o post inicial serve como um início de conversa, em seguida quem tiver interesse pode se valer dos comentários para continuar o papo. Além disso, é possível conhecer várias pessoas que passem pelo mesmo problema, o que ajuda a diminuir este sentimento.
Outra explicação possível é a vaidade. O sujeito vê em si próprio, tamanha importância que é necessário mostrar ao mundo sua rotina, ou suas opiniões, pois na cabeça dele todos precisam saber o que ele comeu no café da manhã, o que ele sonhou na noite passada, etc, ou o que ele pensa sobre a última eleição presidencial. Algo a ver com narcisismo, sabe?
Agora, pessoalmente falando, a minha motivação não se encontra em nenhuma destas cogitações. Eu tenho um blog pelo mesmo motivo que a Clarice - clique aqui para saber qual.

Férias

Finalmente estou de férias... final de semestre pesado esse da faculdade... Perdoem minha ausência esses dias, mas foi até bom para ver que o blog está bom e principalmente: existem muitas pessoas lendo!! =)
gostaria de desejar um ótimo fim de semana a todos e que estamos de volta!!

Enquente Interetiva!!!



O que está faltando no Blog??

Mais temas sobre Política

Mais temas sobre Cotidiano

Mais publicações diárias

Acredito que está bom

Não precisa mudar nada =)












Retomando as atividades...

Estive muito ocupado esse fim de semana, participei de um movimento jovem chamado "Segue-me". Pela quinta vez eu trabalhei no encontro, e como foi bom desta vez. Conheci 10 criaturinhas que me fizeram rir à toa com loucuras que eu mesmo com a idade deles fazia.
Pensei muito sobre o sentido de estar vivo nesses dias... e encontrei uma resposta:
"Estar vivo é poder ter a chance de reviver tudo já vivido pelos olhos de outra pessoa!!"
Bom começo de semana a todos e estamos no ar!!!

É possível viver a Felicidade??

Não sei o que tem acontecido, mas nos últimos tempos, falar sobre felicidade tem se tornado lugar comum, inclusive, estão sendo lançados vários livros sobre esse assunto, e este post é mais uma tentativa de abordar este tema tão espinhoso.
Ao tratar deste assunto, uma pergunta não pode ficar sem resposta:
É possível ao ser humano alcançar essa tal felicidade?

Antes de qualquer coisa vale dizer, à título de curiosidade, que a ciência afirma que pessoas com mais atividade no córtex frontal esquerdo de seus cérebros apresentam-se menos sujeitas a ansiedade e mais preparadas para se recuperar de experiências negativas, sendo portanto, mais propensas a serem felizes.

Dois dos maiores filósofos cristãos, São Tomás de Aquino e Santo Agostinho, respondendo a esta pergunta diziam, cada um a sua maneira, que a única forma de se alcançar a felicidade seria no encontro com Deus. Aqui, não pretendo entrar no mérito religioso do tema.

Eu entendo que não é possível falar sobre felicidade sem falar sobre o sentido da vida. Como bem disse Pascal:
"Todos os homens procuram ser felizes; isso não tem exceção... E esse é o motivo de todas as ações de todos os homens, inclusive dos que vão se enforcar..."

O ser humano só tem um objetivo na vida - encontrar a felicidade, e exatamente este é o sentido de nossa existência. Ocorre que ninguém sabe ao certo o que é essa tal felicidade. O discípulo de Platão, Aristóteles, em seu livro Ética a Nicômaco, conceituou este estado como uma:

"certa atividade da alma realizada em conformidade com a virtude".

Já um outro filósofo, chamado Epicuro, afirmava que a felicidade estaria no prazer contínuo. Talvez até seja isso mesmo, entretanto, se for isso, eu digo sem medo de errar que nunca existiu alguém realmente feliz!

A meu ver a felicidade está intimamente ligada à liberdade, certamente quanto mais livre alguém for, mais condições esta pessoa tem de ser feliz. Mas cabe esclarecer que embora a liberdade seja importante, não é suficiente, até porque a busca pela felicidade nunca deve chegar ao fim, pois o homem precisa de uma motivação para continuar vivendo. E uma vez encontrada esta, qual seria a razão para alguém permanecer vivo?

Portanto, respondendo a pergunta do título, podemos ser felizes sim, porém a felicidade é um estado da alma inalcancável por qualquer pessoa que não esteja disposta a doar a própria vida para amar.

Só é seu aquilo que você dá!

Pra reviver e comentar!!

Ah, a doce infância dos anos 80 e suas lembranças maravilhosas. Aquelas intermináveis manhãs à frente da televisão, curtindo os melhores desenhos animados que o "Xou da Xuxa", o Clube da Criança, a Mara Maravilha, o Bozo, "Sérgio Malandro" e outras pérolas da nossa telinha brazuca podiam oferecer.

He-Man, Thundercats, She-Ra, Transformers, Comandos em Ação, Caverna do Dragão, Tartarugas Ninja
e tantos outros heróis animados de ação se tornaram rapidamente clássicos absolutos para uma legião de marmanjões hoje na casa dos 20/30 anos, aqueles mesmos que ainda ouvem Trem da Alegria e Balão Mágico naquelas bizarras festas temáticas aqui e ali.

Mas... em algum lugar entre os planetas de Etérnia e Cybertron, um verdadeiro universo de ooooooooooutras atrações também se dividia entre Globo, SBT e afins e fazia a cabeça da molecadinha. Eu tenho certeza que, embora você talvez não se recorde dos nomes de todos estes desenhos, você vai acabar se recordando deste ou daquele herói mais obscuro que você adorava. Eu garanto. Prepare-se para uma viagem no tempo rumo aos anos 80 da animação heróica:

Veja as aberturas:
Jayce e os Guerreiros do Espaço

Pole Position

LUTO ETERNO!!!


O que eu vou escrever aqui não vai chegar aos pés do que você merece... me perdoe por isso...

O que falar de você? Coisas engraçadas que fazia a todos rirem? Coisas loucas que você costumava fazer? Não... Vou contar um segredo... um segredo que cheguei a contar que precisava falar pra você... e o segredo estará eternizado aqui:

Laerte, Eu cheguei na 1vc como um total estranho, um desconhecido e totalmente desentrosado com o resto dos alunos da turma de Direito. Você chegou com seu jeito amigo, estendeu a gigantesca mão e disse: "Ei, senta aqui, esse homi tem cara de vaqueiro, puxa aqui uma cadeira, num se acanhe não!"

Como foi engraçado esse dia, um estranho se tornou o mais popular da sala em uma semana graças a um apelido que você me deu... SABOYA... e assim disputamos a liderança, ganhei duas vezes mas sempre o coloquei como Secretário de Eventos... Porque sempre soube que você tinha um dom... e realmente tinha!!

Logo ficamos clientes do Bagaço! fomos a churrascos, bebemos muito, até fumei por aposta sua... graças a você estou devendo muito no Bagaço... mas como você sempre ensinou... "Homi, relaxe... é só Chamar na Borracha e esquecer os problemas!"

Pra quem te conheceu sabe que tudo o que está aqui é verdade... pra quem não te conheceu, espero que um pouco de você tenha sido passado aqui... Mas infelizmente, nunca vou me conformar por ter perdido um gigantesco amigo!!

O segredo é: No último dia em que nos encontramos... você me olhou nos olhos e sorriu! E eu sei o que você quis dizer... pois eu te respondo: "Eu que me sinto orgulhoso e muito feliz de ser seu amigo!"

Obrigado Laerte... guarde um cavalo pra mim lá no céu... prometo que vamos correr essa vaquejada um dia!!

Seu eterno amigo

Saboya!!!

Pena de Morte não é a solução!!

E o tão esperado final está próximo!

O sanguinolento ditador iraquiano deverá ser morto por um órgão oficial. Que Saddam Hussein seria condenado à morte, ninguém duvidava, falta saber apenas, se a pena será efetivamente executada. Muitas pessoas, especialmente, aqueles ligados ao governo norte-americano, estão contentes com a punição imposta pela Côrte iraquiana.

Certamente a ordem da execução partiu diretamente de Washington, que enxerga na morte do ditador, uma espécie de ponto de honra, visto que a invasão do Iraque se transformou numa das maiores trapalhadas da história.

Com a morte do antigo ditador, por mais que de agora em diante nada mais dê certo, seja nessa "guerra contra o terror", seja internamente, os republicanos sempre irão bater nesta tecla de que o objetivo foi alcançado. Diante disso, eu não acredito que a vida do iraquiano seja poupada, pois se isso acontecer, os membros do atual governo dos Estados Unidos deixarão o poder com a sensação de fracasso.

Porém, não é isso que me interessa agora, Saddam Hussein foi só o gancho para o assunto que realmente queria tratar neste post: pena de morte. Pretendia escrever algo sobre isso, o problema é que pensando melhor, me parece que mais lugar comum que o tema "pena de morte" só o tema "aborto", sendo contra então, nem se fale! Esse assunto já foi exaustivamente abordado, internet à dentro, todos os argumentos relevantes, tanto favoráveis quanto contrários, já foram suficientemente expostos, a própria Mary, minha amiga blogueira (que está à beira de se transformar na minha amiga ex-blogueira), já tratou do assunto com muita competência. Por estes motivos não vou escrever os textos como costumo e gosto de fazer, irei ressaltar apenas dois aspectos:

1º - a partir do momento que o Estado passar a executar seus condenados, a sociedade poderá se tornar mais dura;

2º - desconheço ocasiões em que o sujeito antes de cometer qualquer tipo de crime, consulte o Código Penal, para decidir se deve praticá-lo ou não. O criminoso, sempre tem a idéia de que não será pego, esta forma de pensar é intuitiva. Ou seja, pouco importa se a pena prevista é de morte ou outra menos grave, não é a gravidade da pena que inibe a criminalidade, e sim, a certeza da punição. Por isto que algumas pessoas repetem como se fosse um mantra: "pena de morte não é a solução!" É muito clichê dizer isto, mas não é mesmo.

Não se pode pensar em desenvolvimento!

"Para um país se desenvolver, é preciso investir na educação. Esse investimento se dá através da qualificação de professores, de melhorias na estrutura física das escolas, sem falar nos métodos de atrair o aluno para sala de aula.

Um exemplo do não investimento na educação está acontecendo no Brasil. Percebe-se que a cada dia, os problemas sociais vem se agravando, falta à população, escola, saúde, moradia, segurança, trabalho e etc; essas faltas promovem condições sub-humanas de sobrevivência, gerando o subdesenvolvimento do País.

Já em países desenvolvidos, a preocupação com a educação está em primeiro lugar, surgem investimentos de todos os setores para garantir educação a todos os seus habitantes, provando que o desenvolvimento está totalmente ligado a Educação.

A formação de uma boa educação, promove conquistas coletivas e, no dia em que a elite intelectualizada conseguir provar as vantagens de se investir em educação, ai sim, haverá o verdadeiro desenvolvimento do nosso país, pois a base de todo o progresso está na Educação!!"

Esse texto parece muito com os discursos do Ex-ministro Cristovão Buarque, mas foi feito por uma colega de sala do meu curso de Direito. Como é claro que o maior problema do nosso país seja a falta de investimento na educação e como é obscuro que NENHUM político invista pra acabar com isso... é lastimável, mas parabéns a colega pelo excelentíssimo texto!!

Que tipo de Justiça você está falando?

Durante o julgamento do responsável pela morte de seu filho, uma mãe clama por "Justiça". Na televisão em seu programa das tardes, Sônia Abrão ao tratar do caso "Richtofen", só fala em "Justiça". Na Bíblia temos em diversas passagens, a promessa de que o "justo" terá sua recompensa. Um grande traficante de Curitiba, foi preso na semana passada, pouco tempo depois de adquirir alguns contêiners de cocaína, agora ele pede a devolução da matéria apreendida, dizendo ser medida de Justiça. Um amigo meu diz que é injusto o Sílvio Santos ter o direito de andar de ônibus de graça, em razão da idade, e ele sendo pobre, não ter o mesmo direito simplesmente por não ter alcançado a idade mínima necessária para a isenção. Eu entendo não ser justo alguém receber o salário que é pago a mim. É injusto alguém ganhar tão pouco assim. Caramba! Tudo isso tem a ver com a Justiça mesmo?

O conceito de Justiça sempre foi motivo de discórdia entre os grandes pensadores da humanidade. Entre os romanos foi definido como a virtude que consiste em dar a cada um, em conformidade com o direito, o que por direito lhe pertence.

Inclusive, essa é a definição encontrada no dicionário mais famoso do Brasil, o Aurélio.

Aristóteles dizia que o conceito de Justiça estava intrinsicamente ligado à lei, sendo seguido por diversos outros filósofos, como Hobbes, Montesquieu, Rousseau, entre outros. Ou seja, justo é o que está permitido em lei, e injusto o que está proibido.

O povo Hebreu, diversamente, reduzia a Justiça à lei divina, ou seja, quem cumpria a lei ditada por Moisés, era considerado justo.

Em termos legais, no Brasil, alguns juristas afirmam que o princípio da igualdade, contido no artigo 5º da Constituição da República, é o que mais se aproxima do que se pode chamar de Justiça.

Existem ainda outras duas correntes filosóficas que me inspiraram a colocá-las como opções na enquete ali ao lado. A primeira é a do utilitarismo, esta corrente entende que para analisar a Justiça de um ato, é necessário analisar as consequências deste, sempre que o resultado for satisfatório, o ato é justo, quando não, o ato é injusto. Por meio desta tese mostra-se inteiramente justo, enxergar-se numa pessoa um instrumento para alcançar um fim maior.

Em contrapartida, temos os não-consequêncialistas, cujo expoente maior atendia pelo nome de Immanuel Kant. Os defensores desta corrente, entendem que Justo é ter nos seres humanos um fim em si mesmo, nunca um instrumento, por mais que o objetivo visado seja altamente agradável.

Bom, diante disto, vale dizer que eu ainda não encontrei um conceito, totalmente, satisfatório para ser aplicado à Justiça, porém gostaria de saber a opinião de outras pessoas sobre o tema. Você que está lendo este post agora, se puder, deixe seu comentário, ou se você, não se satisfez com estas opções um exponha seu entendimento.

A Filosofia da Árvore!!


Tantas coisas (boas e ruins) acontecendo ultimamente me fizeram pensar em adotar uma nova filosofia de vida: A filosofia da árvore. :idea:

Apesar de ter somente duas regras ela não é tão simples. É preciso entendê-las a fundo:

  1. Saiba o que uma árvore representa;

  2. Seja uma árvore.

O que é uma árvore?

Esqueça tudo o que você aprendeu sobre as árvores. Isso não vai ser útil aqui. Na verdade as árvores são seres totalmente inertes ao mundo que as envolve. Pare pra pensar quantas preocupações uma árvore tem por dia ou quantas vezes uma árvore está estressada. Nunca. Ela simplesmente fica ali, paradinha, só esperando o outro dia. A árvore não passa o tempo… O tempo que passa. A árvore fica. Ela só se mexe quando algo ou alguém a toca. Ela é forte o suficiente para agüentar tudo que acontece a sua volta. Ela sabe filtrar as coisas. :)

Como ser uma árvore?

Depois que você conseguiu entender perfeitamente o que é uma árvore basta apenas repetir para você mesmo: “Eu sou uma árvore… Eu sou uma árvore…”. Mesmo assim, só pra lembrar, você precisa entender o que é uma árvore. Não é fácil, garanto. Você só vai conseguir entendê-las perfeitamente no momento em que você investir um pouco do seu tempo observando uma com a sua alma. Acredite, é impressionante! :)

até breve…

Nota: Pode parecer loucura mas eu realmente tô ficando menos estressado por conta disso. ;)

Ô diazinho viu!!

Pense: Você tem 3 assuntos pra resolver. Desses 3 assuntos, 2 dependem extremamente do seu celular. O que acontece? Seu celular morre, acaba a bateria. Onde está o carregador? Em casa, do lado da sua cama. Conseguiu visualizar?

Estou esperando dois telefonemas importantíssimos hoje. Meu celular acabou de morrer e eu senti uma imensa vontade de jogá-lo na parede. Acontece, já estou até acostumando. Eu confesso que tenho até achado um pouco estranho o fato de ter sorte nesses últimos dias. Eu tinha em mente que alguma coisa aconteceria… Eu sabia! :x

Bom, eu não sou um bom católico mas já entreguei tudo nas mãos de Deus, até meu namoro. Já corri demais, já fiz demais, já plantei demais. Agora tá na hora de colher. :)

até breve…

Politiconautas

Tá aí uma coisa que eu sempre apoiei: interação. Acabei de ver o perfil do Geraldo Alckmin no Orkut. Uns dizem que é real... Outros dizem que é fake... Bom, eu não digo nada. O perfil do cara tá lá. Não adicionei e nem penso nisso. Só acho legal que, se for ele mesmo, ele use esse espaço pra poder interagir "mais de perto" com os eleitores dele. Ponto pros políticos de mente aberta. :)

Pelo que eu tenho visto nos blogs por aí os candidatos não se mobilizaram pra usar a internet como "palanque livre" de campanha. Talvez porque a porcentagem de internautas seja muito baixa e não compensaria tal ato. Não sei, mas eu acho que eles poderiam usar isso mais ativamente.

Uma idéia, por exemplo, seria fazer um blog pessoal. Mesmo que os posts sejam feitos por acessores isso já seria uma maneira razoável de se conhecer um político "de perto". Olha só: Já tenho meu blog e, se me candidatar no futuro (não pretendo), eu daria o endereço daqui. Tenho um bom arquivo e daqui a 2 anos (suponhamos que eu queira ser vereador) as pessoas poderiam saber quem eu sou e como é minha vida pessoal/profissional desde muito antes do início da campanha. É uma estratégia a longo prazo mas poderia dar certo. Pensem comigo: Mesmo o número de eleitores-internautas sendo baixo no Brasil eles com certeza são formadores de opinião (classes A e B em sua maioria). Eles poderiam comentar na faculdade, Orkut, com os pais, colegas de trabalho e por aí vai.

Os candidatos mais simples e sem grana (como eu seria) poderiam se eleger facilmente assim. Geralmente as pessoas votam em quem elas conhecem bem (Maluf, Frank Aguiar, Collor, Clodovil...) e um blog bem planejado seria o passaporte perfeito para o governo. Por quê o presidente Lula não tem um blog? Porque ele não sabe escrever... Seria tão interessante saber do dia a dia dele, mesmo se os acessores escrevessem coisas maravilhosas a respeito. Já seria um tipo de "contato", um canal de comunicação aberto onde se teria críticas e sugestões ao governo.

Um governo do povo, sendo ajudado pela internet... Afinal, nem todos podem ir à Brasília conversar com um político, não é? ;)

até breve...

Um mundo sem fronteiras (ao menos para o Google)

Apesar de todas as afirmações de que vivemos novos tempos, um mundo sem fronteiras. Estou convicto de que ainda estamos muito longe disso e talvez nunca chegaremos de fato a este cenário. Onde está a globalização do trabalho? Quero dizer a livre mobilidade de trabalhadores entre as economias. Falácia.

O Google está a viver uma situação um tanto quanto delicada neste "mundo sem fronteiras". A empresa está na parede aqui no Brasil e nos EUA também. Logo outros lugares terão os seus problemas. A dor de cabeça da Google têm sido o portal Orkut. O Ministério Público exige que os técnicos forneçam a identificação imediata e irrestrita de usuários acusados de pedofilia, racismo e etc. Corretíssimo. Mas o grande problema é que 1) os servidores do Google localizam-se nos EUA, fora portanto do nosso território, 2) estes usuários em sua grande maioria, tal como são chamados os terroristas, são inimigos sem rosto, 3) a Google opera no Brasil mas não mantém uma equipe técnica aqui.

O MP exige uma indenização de R$ 130 milhões pelas seguidas desobediências as determinações da lei. O Google diz que já retirou 200 páginas (muito pouco, diga-se de passagem). É um grande imbróglio que os advogados da empresa e o MP terão que resolver e que, qualquer que seja o resultado, servirá como referência internacional. É um campo minado.

É fato que o Orkut é um grande negócio que nem a própria Google ainda sabe o que fazer com ele.

Dica de vídeo: FREE HUGS!!

http://www.youtube.com/watch?v=BngEhhdg4lw
assista até o final!!
no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=23176902

Agora a explicação...

"Free Hugs" é uma história real de Juan Mann, o homem que se encarregou da solene missão de sair por aí abraçando estranhos na tentativa de trazer novamente o brilho para a vida das pessoas, nessa época de pouco convívio social e falta de contato humano.”

A mudança começa dentro de nós! Porque é sorrindo que faremos outras pessoas sorrir...é ajudando que incentivaremos outras pessoas a ajudar e é amando que seremos capazes de fazer com que o mundo idealizado de “paz e amor” fique cada vez mais próximo da nossa realidade!

O que a gente sente reflete em nosso atos!

Portanto, vamos espalhar nossos bons sentimentos! Vamos divulgar todas as coisas que nos fazem bem para que outras pessoas possam compartilhar da mesma alegria! Vamos fazer com que esse mundo fique mais colorido!!

Que tal começar por um simples gesto?

Dá um abraço! É de graça!


Free Hugs no mundo inteiro!! Já fiz a minha (sinta-se abraçado!)

A verdadeira história por trás de "Jeremias Muito Louco"


Jeremias José do Nascimento, nascido no dia 13 de abril de 1981. Um rapaz simples, como muitos outros do Brasil. Um rapaz com um sonho, como muitos outros de Pernambuco. Um rapaz de talento, como muitos outros de Caruaru. Um rapaz sofrido, como muitos outros do bairro Salgado.

Desde pequeno, Jeremias sonhava em ser comediante. Ele sonhava em seguir a tradição de grandes expoentes do humor Brasileiro. Todos, como ele, com raízes nordestinas: Renato Aragão, Chico Anysio e, principalmente, Tom Cavalcante.

O jovem Jeremias, ainda no colégio, era conhecido por ser o melhor imitador do melhor imitador da época. Com muita desenvoltura, imitava Tom Cavalcante imitando Clodovil. A sua imitação da imitação de Roberto Carlos feita por Tom Cavalcante beirava a perfeição. Nunca alguém imitou tão bem um imitador quanto o menino Jeremias José.

Mas o que trouxe muita fama e fazia Jeremias conquistar todas as menininhas do Colégio Estadual Maria Guilhermina acabou se transformando em um fantasma na sua vida adulta. A carreira de Jeremias José do Nascimento tinha uma pedra em seu caminho: ele sempre seria conhecido como um imitador de imitadores. Um mero parasita dos famosos parasitas dos famosos.

Beirando a decadência, Jeremias teve uma idéia para acabar com tudo isso e sair da sombra de Tom Cavalcante, que por sua vez era uma sombra de Clodovil, Roberto Carlos, Jô Soares, Sílvio Santos e tantos outros imitados de seu repertório.

Ele precisava criar uma imitação tão convincente, mas tão convincente, que superasse o status de simples “imitação de imitação”. E não bastava também superar o status de “imitação”. Jeremias precisava superar o status de “atuação”. Jeremias precisava ser mais convincente que um imitador, mais convincente que um ator... Jeremias precisava ser real!

Com esse grande desafio em mente, Jeremias encheu uma garrafa de cachaça com água, foi para a porta de um bar e começou a atuar. Começou a atuar como nunca havia atuado em sua vida. João Cana Brava não era suficiente. Jeremias precisava dar a luz a um bêbado que ofuscasse completamente o personagem mais famoso de seu maior ídolo. Jeremias José do Nascimento precisava criar “Jeremias Muito Louco”.

Não demorou 15 minutos para o show de Jeremias chamar a atenção de todos no bar. Não satisfeito em arrumar confusão no recinto, “Jeremias Muito Louco” resolveu pegar a sua moto e, aparentando estar bêbado como um gambá, sair pilotando inconsequentemente pelas ruas do bairro. Duas esquinas depois, foi abordado pelo Cabo Augustinho e a sua interpretação mais do que convincente o fez ser prontamente conduzido para a delegacia, onde daria um dos maiores espetáculos já protagonizados por um imitador de bêbado.

Tudo foi documentado pelo programa “Sem Meias Palavras”, que fazia seu rotineiro plantão no local. Rotina conhecida e minuciosamente explorada por Jeremias, que via ali uma chance de aparecer diante das câmeras de TV e mostrar para todos o seu talento.

O que poucos sabem é que, assim que a câmera foi desligada, Jeremias parou de atuar, surpreendendo a todos na delegacia. Completamente sóbrio, ele explicou sua história “fazendo um 4” com as pernas, recitou todo o alfabeto de trás para frente e aguardou, com uma postura firme, os aplausos entusiasmados de todos que estavam no recinto.

Por não estar documentando um fato real, a matéria jornalística do programa “Sem Meias Palavras” nunca foi ao ar. Mas, por insistência do próprio Jeremias, a produção do programa disponibilizou toda a gravação que seria descartada na Internet.


A Internet, esta fábrica de celebridades instantâneas... E o resto é a história que todos conhecem...

A fama instantânea de “Jeremias Muito Louco” reduziu a pó seu ídolo, e ao mesmo tempo algoz, “João Cana Brava”. Jeremias conquistou milhões de fãs, foi assistido por mais de 2 milhões de internautas, gravau um funk de sucesso e foi lançado candidato a presidente com o apoio de mais de 85 mil militantes. Mas a campanha fracassou e ele acabou sendo derrotado por um cachaceiro de verdade.

Movimento Passe Livre (MPL)

Movimento Horizontal (sem líderes), Autônomo (sem iniciativa privada), Independente e Apartidário Politicamente, o MPL, como é mais conhecido, surgiu em Natal em 25 de Maio de 2006 com uma manifestação estudantil contra o aumento abusivo das passagens de ônibus em Natal, juntamente com trabalhadores que se identificaram com a causa.

Em meio a chuva, vários estudantes de diversas escolas estaduais, particulares e federais, assim como, os estudantes universitários caminharam fazendo muito barulho pelas ruas de Natal terminando sua caminhada em frente a Câmara dos Vereadores, onde foram recebidos pelo procurador e este marcou o que seria a primeira audiência pública. O mais importante sobre o movimento é que é feito por jovens inspirados pelo movimento estudantil de épocas passadas e por idéias Marxistas sobre igualdade a todos.

Do meu ponto de vista (e agora é pessoal), a idéia do movimento é muito interessante, com algumas ressalvas: é preciso uma estruturação como sede, um ponto fixo para que haja reuniões. É preciso um planejamento, não é só chegar e protestar. É preciso pessoas entendidas, pois como mostra-se anteriormente com os movimentos, aqueles que não tinham uma equipe "pensante" logo eram esquecidos ou perdiam seu mérito. É preciso e como é preciso evitar o confronto (A polícia está sob ordens, mas essas podem ser contestadas, mas para isso é preciso entender e compreender que aquela não está lá para negociar, e sim para coagir. Fora isso, admiro muito a iniciativa e digo mais, este blog tem um cantinho para qualquer divulgação do movimento! um abraço a todos e uma ótima terça!

Só no Brasil: Assassino do índio Pataxó é nomeado com louvor!!

Essa história transformou-se num verdadeiro "samba do crioulo doido", mas apenas a primeira linha do título é lenda.

Verdade: houve um assassinato covarde e cruel.

Em 20 de abril de 1997, Dia do Índio, alguns rapazes de "boa família" (pense!!) de Brasília assassinaram o índio Pataxó Galdino Jesus dos Santos enquanto ele dormia. ("Foi brincadeira", alegaram os assassinos) Um destaque para a covardia dos assassinos pertencentes a "boas famílias": o índio dormia quando foi queimado.

Os assassinos não teriam sido julgados nem condenados se não tivesse havido pressão da opinião pública brasileira e de organismos internacionais.

Verdade: houve mais um dos muitos casos de nepotismo envolvendo o judiciário.

O filho do presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal - TJDF fez concurso para segurança desse mesmo tribunal. Eram doze as vagas e o filho do juiz-presidente obteve o sexagésimo quinto lugar. As vagas disponíveis foram aumentadas para 70 e o filho do presidente foi nomeado para integrar os quadros de vigilância do TJDF.

Doze dias depois de nomeado segurança, o filho do juiz-presidente foi promovido e nomeado dentista, agora com o salário de R$ 6.600,00. Tudo dentro da lei, é claro.

Os fatos existiram: o assassinato, a tentativa de não punir os assassinos, o nepotismo (apenas um caso a mais). Os assassinos do índio Pataxó são parentes de gente do judiciário em Brasília. O dentista é filho do presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal - TJDF. Houve troca de nomes e de situações o que provocou o surgimento dessa mensagem que circula desde dezembro de 2001.

Tudo é bem explicado no jornal Novo Milênio em Minervino me enerva. Diz o Novo Milênio: a mãe do índio Galdino é Minervina de Jesus. O ex-segurança e dentista nomeado é Bruno Minervino, filho de Edmundo Minervino presidente do TJDF. Confusão de nomes e de situações: o nome da mãe do índio assassinado, Minervina, transformou-se em Minervino, sobrenome dos envolvidos em mais este caso de nepotismo.

Verdade: o doutor Bruno Minervino, segurança durante doze dias do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e atualmente dentista desse mesmo tribunal, não teve nenhum envolvimento com o assassinato do índio Galdino.

A repulsa, a indignação do cidadão e do contribuinte é o que existe em comum entre os dois casos - o assassinato e o nepotismo.

Quebrou? É Jardinense!

É incrível depois de vários "imprevistos" (pneus furados, motores batidos, e muitos, mas muitos atrasos) a Jardinense ainda faz a "promoção" - Na compra de uma passagem, você "ganha" automaticamente outra.

Comecei este post porque além de encontrar uma comunidade muito engraçada que leva o mesmo nome no ORKUT, acho que tornou-se necessário denunciar tal abuso.

A cada véspera de feriado é notável o número gigantesco de pessoas que tendem a sair da capital para o interior com o intuito de rever a família, encontrar com amigos ou descansar.

Acontece que a única empresa que passa na cidade onde costumo viajar (no caso, a minha cidade maravilhosa chamada Patu) só possui uma empresa que cobre a região, e adivinha qual é??

Até ai, tudo está perfeitamente bem. Acontece que a Jardinense não costuma utilizar a sua melhor frota ou ao menos dobrar o número da mesma nestas datas festivas ou feriados, utilizando poucos ônibus e porque não dizer: bem arcaicos.

Chegou a uma situação tão esdrúxula, que uma senhora que viaja ao meu lado, comentou que viajava pela empresa desde seus "tempos de garotinha" e que se eu investigar-se aquele ônibus teria sido o mesmo da época dela. (A senhora deveria ter seu 50 a 60 anos!!)

Pra variar, neste mesmo dia, o ônibus quebrou duas vezes e tivemos que pegar um outro ônibus lotado que só iria até Caicó(RN) e chegando lá teria que trocar novamente de ônibus para finalmente chegar ao nosso destino.

Espero que os responsáveis pela empresa um dia se sensibilizem de que quem mantém a empresa funcionando até hoje é a necessidade de viajar, mas acredito que se nada for feito, logo logo surgirá uma outra empresa mais competente.

PS: Sai de Natal as 17hPM e cheguei em Patu as 03hAM do outro dia. Motivo: No TERCEIRO ônibus, o pneu furou!!

A Sociedade dos Amigos de Plutão (SAP)

Às vésperas do primeiro turno das eleições de 2006, a "notícia" revoltou muita gente e com justa razão. Uma ONG (Organização Não Governamental) teria sido criada em Brasília para defender o retorno de Plutão à condição de Planeta. Seria apenas uma ONG a mais não fossem os privilégios de cada um dos seus 800 diretores. Isso mesmo: oitocentos diretores.

Cada um desses oitocentos privilegiados diretores receberia vinte mil reais por semana. Isso mesmo: vinte mil reais por semana. Oitenta mil reais por mês. Novecentos e sessenta mil reais por ano. E mais: cartões de crédito institucionais para enfrentar despesas pessoais de hospedagem, alimentação, vestuário e transportes. O presidente da entidade, diz a "notícia", é um ex-líder sindical, filiado à CUT e ao PT, amigo íntimo do presidente Lula.

Haja revolta...

E de onde vem essa dinheirama pra pagar tanta mordomia? Vem da 'viúva', uai:

O Diário Oficial publicou a liberação de 7,5 milhões de reais para estimular as primeiras ações da nova ONG, que também celebrará convênios de publicidade com a Petrobrás, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e os Correios.

Mais revolta! Enquanto verbas para pesquisas são reduzidas...

E algumas perguntas:

- qual o nome dos diretores da entidade?
- qual o local de funcionamento?
- qual a data do Diário Oficial que publicou a liberação dos 7,5 milhões de reais?
Nenhum nome, nenhum endereço, apenas um vago 'esplanada dos ministérios' como endereço.
Sete e meio milhões de reais? Mixaria.

Fazendo as contas, vê-se que esse dinheiro não dá pra muita coisa. A tal ONG gastaria, apenas com os seus 800 diretores, nada menos que 64 milhões de reais por mês (768 milhões por ano), sem contar os cartões de créditos, viagens e otras cositas más.

A notícia da criação da
Sociedade Amigos de Plutão - SAP é da lavra do jornalista Carlos Chagas que a divulgou em sua coluna no dia 29 de agosto de 2006. Na verdade, muita gente logo acreditou na história, pois havia clima favorável para acreditar em qualquer coisa suja ou sórdida ocorrida em Brasília, principalmente se vinculada ao PT. Apesar do absurdo da 'notícia', por ser de autoria de famoso jornalista logo se transformou em coisa certa e verdadeira.

"Tem tudo para ser uma piada ou fake difundido pela internet, mas não é, pois foi relatada pelo jornalista Carlos Chagas" diz um inconformado blogueiro. (Amigos de Plutão e do dinheiro público.)

Pois é, por se tratar de um conhecido jornalista, então tudo o que ele disser ou for publicado em seu nome deve ser tomado como verdadeiro.

Um piadista brasileiro criou a SAP e um espirituoso português criou a
LAPINHA
"... cujos objectivos [ ...] são promover uma aproximação planetária entre a Terra e Plutão executando manobras apropriadas que redefinam a órbita do nosso amado planeta, de modo a aproximá-lo de nós..."
Cumprimentos à
LAPINHA pelos nobres propósitos e os melhores votos de êxito na empreitada :)

Até agora, não há notícias de farta liberação de recursos para a laboriosa
LAPINHA. Em EUROS, é claro. Em além-mar (Portugal), pelo menos para nós de cá, foi criada outra entidade, a LAP - Liga dos Amigos de Plutão.

Sucesso absoluto, dizem os seus criadores:
"Membros eminentes da nossa classe política e intelectual disputam os impressos para inscrição e as bichas para entrega da documentação são imensas."

Como foi divulgado pela imprensa, em agosto de 2006 a
União Astronômica Internacional 'decretou' o rebaixamento de Plutão. Ele não mais seria considerado um planeta, mas um planeta anão ou um simples asteróide.

As conseqüências disso?

Certamente, elas não serão percebidas de imediato pelo chamado grande público.

Do ponto de vista prático, é o mesmo que mudar o nome de rótula para patela. A pancada nessa parte do joelho continua doendo da mesma maneira. Compressas de gelo ainda são recomendadas.

A mudança da condição astronômica de Plutão tem provocado bem-humoradas reações.

O blog
ESPÍRITO DE XABREGAS anuncia o GAP - Grupo de Amigos de Plutão e lança o seu apelo:

"junte-se a nós e proclame bem alto: Plutão é um planetão!"

Já o blog
Veneno Crônico procura reunir os FdP - Filhos de Plutão e propõe o grito de guerra:

"Os FdP unidos jamais serão vencidos!"

Há outra Sociedade Amigos de Plutão cuja "... sede está registrada no
INSTITUTO FHC, em São Paulo. O presidente da entidade é um ex-Editor de revista, filiado ao PSDB, amigo íntimo do Alckmin. O objetivo é conscientizar a população para o perigo que significa o rebaixamento de Plutão, primeiro passo para a reeleição em primeiro turno."

Mais uma piada política.

Moral da história: leia as notícias com espírito crítico. Isso não significa ler as coisas com a idéia pré-estabelecida de que tudo é mentira. Procure ver coerência entre as informações fornecidas. Se houver cifras, faça alguns cálculos e veja se os valores apresentados são razoáveis. Se mencionar fontes, como jornais e revistas, vá até lá e confira.

Em 30 de setembro de 2006, o jornalista Carlos Chagas publicou a Retratação.

"... A 29 de agosto, enveredei pela mesma trilha, diante da desclassificação de Plutão de planeta para asteróide. Por conta da proliferação de ONGs fajutas mamando nas tetas do governo, [ ...] , imaginei outra, a "Sociedade dos Amigos de Plutão. Ao descrever suas atividades, obviamente fictícias, não resisti à tentação de apresentá-la como da mesma forma presidida por líder sindical, suposto amigo do presidente, claro que inexistente, por isso jamais fulanizado. A ONG teria sede na Esplanada dos Ministérios e seus diretores empreenderiam farta e luxuosa viagem ao redor do mundo, pregando a imprescindível reabilitação de Plutão. ..."

O artigo original foi publicado em 29 de agosto de 2006. A retratação é datada de 30 de setembro do mesmo ano. O primeiro turno das eleições foi no dia seguinte à retratação: primeiro de outubro.

O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) ficou irado com a notícia e proferiu veemente protesto (êpa!) no Senado Federal. Ele recebeu a informação através da coluna de outro bem informado jornalista: Cláudio Humberto, ex-assessor de imprensa do senhor F. Collor.

Das duas uma: ou o senador agiu de má fé ou é muito mal informado. Ou talvez seja mais uma barriga(termo jornalístico para notícia de jornal sem respaldo nenhum) de sua excelência. Prefiro a segunda! :)

Começar é sempre inovar...

Ao criar este blog eu tive um só pensamento: Escrever o que penso, saber se estou sendo coerente nas minhas ações com o que digo, receber críticas pelo que foi dito e principalmente encontrar pessoas que identificam-se com aquilo que acredito ser o certo.

Uma pergunta que sempre me incomodou foi "por que eu iria perder meu tempo lendo um blog de uma pessoa estranha e principalmente jovem?" para tal indagação eu tenho apenas uma resposta que parecerá meio que um desafio: Desafio você a não se encontrar em um dos meus textos!!

Eu acredito muito no potencial da juventude, apesar de achar que a mesma hoje em dia esteja mais do que "alienada" com a situação atual. Acredito que é preciso uma voz para conduzir, outra pra alertar e outra pra reagir.

É com este propósito sincero que começo este blog e espero agradá-los na maneira do possível. um abraço singelo.

Dayvson Marx