A verdadeira história por trás de "Jeremias Muito Louco"


Jeremias José do Nascimento, nascido no dia 13 de abril de 1981. Um rapaz simples, como muitos outros do Brasil. Um rapaz com um sonho, como muitos outros de Pernambuco. Um rapaz de talento, como muitos outros de Caruaru. Um rapaz sofrido, como muitos outros do bairro Salgado.

Desde pequeno, Jeremias sonhava em ser comediante. Ele sonhava em seguir a tradição de grandes expoentes do humor Brasileiro. Todos, como ele, com raízes nordestinas: Renato Aragão, Chico Anysio e, principalmente, Tom Cavalcante.

O jovem Jeremias, ainda no colégio, era conhecido por ser o melhor imitador do melhor imitador da época. Com muita desenvoltura, imitava Tom Cavalcante imitando Clodovil. A sua imitação da imitação de Roberto Carlos feita por Tom Cavalcante beirava a perfeição. Nunca alguém imitou tão bem um imitador quanto o menino Jeremias José.

Mas o que trouxe muita fama e fazia Jeremias conquistar todas as menininhas do Colégio Estadual Maria Guilhermina acabou se transformando em um fantasma na sua vida adulta. A carreira de Jeremias José do Nascimento tinha uma pedra em seu caminho: ele sempre seria conhecido como um imitador de imitadores. Um mero parasita dos famosos parasitas dos famosos.

Beirando a decadência, Jeremias teve uma idéia para acabar com tudo isso e sair da sombra de Tom Cavalcante, que por sua vez era uma sombra de Clodovil, Roberto Carlos, Jô Soares, Sílvio Santos e tantos outros imitados de seu repertório.

Ele precisava criar uma imitação tão convincente, mas tão convincente, que superasse o status de simples “imitação de imitação”. E não bastava também superar o status de “imitação”. Jeremias precisava superar o status de “atuação”. Jeremias precisava ser mais convincente que um imitador, mais convincente que um ator... Jeremias precisava ser real!

Com esse grande desafio em mente, Jeremias encheu uma garrafa de cachaça com água, foi para a porta de um bar e começou a atuar. Começou a atuar como nunca havia atuado em sua vida. João Cana Brava não era suficiente. Jeremias precisava dar a luz a um bêbado que ofuscasse completamente o personagem mais famoso de seu maior ídolo. Jeremias José do Nascimento precisava criar “Jeremias Muito Louco”.

Não demorou 15 minutos para o show de Jeremias chamar a atenção de todos no bar. Não satisfeito em arrumar confusão no recinto, “Jeremias Muito Louco” resolveu pegar a sua moto e, aparentando estar bêbado como um gambá, sair pilotando inconsequentemente pelas ruas do bairro. Duas esquinas depois, foi abordado pelo Cabo Augustinho e a sua interpretação mais do que convincente o fez ser prontamente conduzido para a delegacia, onde daria um dos maiores espetáculos já protagonizados por um imitador de bêbado.

Tudo foi documentado pelo programa “Sem Meias Palavras”, que fazia seu rotineiro plantão no local. Rotina conhecida e minuciosamente explorada por Jeremias, que via ali uma chance de aparecer diante das câmeras de TV e mostrar para todos o seu talento.

O que poucos sabem é que, assim que a câmera foi desligada, Jeremias parou de atuar, surpreendendo a todos na delegacia. Completamente sóbrio, ele explicou sua história “fazendo um 4” com as pernas, recitou todo o alfabeto de trás para frente e aguardou, com uma postura firme, os aplausos entusiasmados de todos que estavam no recinto.

Por não estar documentando um fato real, a matéria jornalística do programa “Sem Meias Palavras” nunca foi ao ar. Mas, por insistência do próprio Jeremias, a produção do programa disponibilizou toda a gravação que seria descartada na Internet.


A Internet, esta fábrica de celebridades instantâneas... E o resto é a história que todos conhecem...

A fama instantânea de “Jeremias Muito Louco” reduziu a pó seu ídolo, e ao mesmo tempo algoz, “João Cana Brava”. Jeremias conquistou milhões de fãs, foi assistido por mais de 2 milhões de internautas, gravau um funk de sucesso e foi lançado candidato a presidente com o apoio de mais de 85 mil militantes. Mas a campanha fracassou e ele acabou sendo derrotado por um cachaceiro de verdade.

Um comentário:

  1. E MANO ESSE CARA É DE ++ MESMO BEBÃO OU NÃO ELE MUITO BOM MESMO POR ISSO SOU SEU FÃSASO

    ResponderExcluir