"Sigme Pax... Par Belle"

Começo esse blog de forma diferente hoje, retratações de acontecimentos me chamam muito atenção... como é possível as pessoas serem tão egoístas?... foram meus pensamentos dessa semana, acredite ou não, eu tenho razão!

"Sigme Pax... Par belle" - Se vc quer paz, prepare-se pra guerra!

Parece que o mundo esqueceu-se de como é importante o contato... é importante a vida... é importante as coisas simples... me sinto revoltado com a indiferença do mundo... e a pergunta simples que faço é... será que estamos fazendo aquilo que muito falamos? acredito que não!

abraços... e hoje eu estou inspirado! ^^

Eu, Robô!

Sentem-se, minhas crianças. Vou contar-lhes uma história que aconteceu com o vovô há muito tempo atrás. A história de como o vovô conheceu a vovó. Naquela época existia uma coisa chamada internet...

Esses aparatos tecnológicos andam me deixando de cabelo em pé. Falando assim, pareço um velho enrugado nascido no século passado. Tipo aqueles velhinhos que andam curvados e bem devagar no meu da rua, atrapalhando o fluxo de pedestres atrasados como eu. Mas como poderia um dia imaginar que três mil músicas caberiam num negócinho chamado mp3. Como poderia imaginar que colocariam rádio, máquina fotográfica e acesso a internet em celulares espalhafatosos. Como poderia imaginar que VHS seria encontrado em brechós e quitandas de ferro-velho. Ahhh, e o melhor, como saberia da gravidez precoce da minha ex-cunhada sem existir o orkut. Nunca!

Acho que foi o Ed Motta que declarou ser absolutamente contra essas coisinhas criadas no novo milênio. "Não existe mais aquele ritual de abrir o disco de vinil, sentir o cheiro do disco e deixá-lo deslizar na agulha". PELAMORDEDEUS!!! Fãs do Ed Motta que me perdoem, mas ele praticamente faz sexo com esses discos. Minha imaginação é muito fértil, imagino muito ele enfiando seu pê...ops!!! É muito mais fácil fazer o donwload daquela música preferida, enfiar ela no mp3 e ouvir duzentas vezes até ficar de saco cheio com a voz do cantor, quando isso acontecer deleta. Simples! Sem contar que pode ouvir dentro do ônibus lotado, daquela aula super chata de sexta-feira a noite ou deitado no seu quarto sem atrapalhar ninguém. Com o toca vitrola do Ed Motta tenho certeza que seria impossível isso acontecer.

Fico realmente impressionado com essas bugigangas criadas só pra gente gastar rios de dinheiro. É impossível imaginar minha vida sem a danada da internet. Na minha infância acreditava ser impossível viver sem minha bicicleta azul com rodinhas. As coisas mudam, isso que é o mais interessante. Impossível se conectar a internet sem abrir o msn, orkut ou visitar sua caixa de e-mails. Fútil? Pense como achar melhor. Minha opinião não vai mudar. Quem nunca entrou no msn com o coração batendo na boca, desejando que aquela pessoa tivesse online e ainda com uma frase linda pra você ler e se identificar. Alguns insistem em dizer que a internet afasta as pessoas. Não acho isso não. Muito pelo contrário, pra vcs terem uma idéia, tenho uma professora do primário na minha página de amigos do orkut. Agora pára pra pensar. Como continuaria mantendo contato com a Tia Cida?

esse sim é um texto de verdade!

Na soberba condição do humor benigno, se constata uma abrupta solução ao que se refere a tênis de saltitar tambores. Marcado por uma atenta subordinação austral da física nuclear, compara-se o novo mundo encontrado nas pós-estrelas de Órion. Sucumbindo a tal partido fibroso de satisfação mútua do genoma catalisado, às margens de uma sociedade saboreada celestialmente, sobrecarrega-se a energia da fala longitudinal em oposição ao suculento cognitivo do ar pleural movido a batidas intermitentes de um sopro sinuoso.

Confabulando a tal técnica removida do andar de um ser irônico supostamente tomado de infração gênica contrária ao salvador musical da sonda geométrica, sabe-se que a perfeita alternativa à dor é a coordenada múltipla de supinos diários na entoca rudimentar do sapo amazônico. Local rapidamente tomado de esfinges suburbanas setorizadas conforme a sua altura magnética elemental.

Sintomas encontrados no rompimento umbilical da Terra Prometida sonhada e reconhecida por monumentais horrores fatídicos de uma humanidade segmentada à visão de Sócrates. Clareiras de álamos rebarbeiam as correntes náuticas do hemisfério solar, sucumbindo a tal modo de rotação perimetral ascendente do rabo cósmico turvo e mal cheiroso.

Rapidamente a afeição do termo rudimentar sobrado da soma hermética de oradores que uivam à sombra do coração mortal de seus compatriotas e a rota beneficiária de retroação criteriosa da língua que saliva e entope os poros da existência da vida, rompem um surgimento cerimonial da periculosidade individual, levantada pela estatística das aves de rapina que rodeiam os cadáveres. Cintilante sejas tu, ó divina ave! A existência permeia à tua sabedoria ingênua.

Marcado por dores abdominais, o ácido sulfúrico nada contrai de seus radicais livres de referência mundial e episcopal. Maquinando a etílica do sal do carboidrato supõem-se que a rotatividade de almas que serpenteiam o haras divino, sobram no humilhante terreno de escamas macias. Simultaneamente rendidos aos acres gostos da saúva negra, cremam a cabeça marcial de destino distinto de dobraduras astrais, selecionando o abdome plural de retificas urinárias.

Relaxem, caras almas ambulantes! Este texto não foi feito com a intenção de compreensão. A cara ruptura de Ramsés não será revelada a vós. Rotacionarás por palavras semeadas de insignificância. Jogadas ao vento, para que o non sense seja complementar ao que se pode redimir ou não. Afobastearás sem necessidade ao lê-las ou rirás com a imagem absurda que estas revelarão a ti.