Coisas que esquecemos.

- Moço, preciso de um adubo dos bons.
- Para quê?
- É que tenho uma pitangueira em casa, mas ela não dá fruta.
- Quanto tempo ela tem?
- Ah, um bocado. Só comigo, está há seis anos.
- E dá flor?
- Então, isso que é estranho… Dá flor, mas ela seca e cai. Já viu pitangueira que não dá pitanga?
- Você mora em casa ou apartamento?
- Em apartamento. Ela fica na sala, num vaso bem grande.
- Num vaso?!? Na sala??? Na varanda, né?
- Não, na sala mesmo. Mas fica do ladinho da janela!
- E a janela fica aberta?
- Não, passa a maior parte do tempo fe…
- Fechada. Sabia. Esse é o problema.
- Minha pitangueira não dá fruta porque a janela fica fechada?
- É.
- E se a janela ficasse aberta…
- Escancarada.
- Se a janela ficasse escancarada, eu teria pitangas?
- O bastante para fazer geléia.
- Não sei se peguei direito a coisa…
- Relaxa. Nem tudo está perdido. Sua pitangueira é grande?
- Bate no teto, deve ter uns três metros…
- E dá muitas flores?
- Não sei…
- Você conseguiria contar todas?
- Acho que sim.
- Não são muitas. Compre um pincel macio.
- Um pincel?!?
- Isso. Quando as flores estiverem abertas, passe o pincel nelas. Como se fosse pintá-las. Com cuidado.
- Como se eu fosse pintá-las.
- Exatamente. Passe em quantas conseguir encontrar. Você terá pitangas na próxima florada.
- Mesmo?
- Ah, sem dúvida.
- Só para o caso de o lance da janela e do pincel não ter ficado claro, você poderia me explicar por que tenho de pintar as flores?
- Manja aquele baratinho preto e amarelo chamado abelha?
- Lógico. Eu sei o que é uma abelha.
- E sabe pra quê ela serve além de picar e fazer mel? Ela carrega pólen. Pólen faz flor virar fruta. É tipo um espermatozóide em pó. Como a janela fica fechada, não venta, que é o outro jeito de pintar um clima pra planta.Um clima”, se é que você me entende…
- Sim.
- Então, como você não deixa a coitada seguir o curso normal da natureza, tem que ir lá e dar uma mãozinha.
- Você está me dizendo que eu tenho de estuprar a flor???
- Meio que por aí.
- Santodeus!
- Tem razão, soa meio forte, né? Vamos tentar outra coisa… Já sei! Pense que você está dando uma força para ela tipo esses sites que juntam casais…
- Namoro.com?
- Isso! Você dá pra flor justinho o que ela queria. Se ela pudesse, diria obrigado.
- Hmmm… Quanto lhe devo pela aula de botânica?
- Nada não. Quando você voltar aqui, me traz um pote de geléia de pitanga que tá tudo certo. - Firmeza?

Carol Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário