um contraponto à alegria

Todas as palavras erram, na pretenção de soarem corretas
As afirmações se negam, na dimensão das intensões indiscretas
De sopetão tudo congela
Parece ridículo, e em certo ponto nervoso
E realmente é inseguro, definitivamente vergonhoso
Rédeas do sorriso, risadas arredias
Há, nesta melodia, um contraponto à alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário